Blog

21 de março

Cuidado com a osteoporose, sua coluna pode estar em perigo

O que é?

Uma das doenças que mais atingem a população da terceira idade, mas que pode se manifestar em qualquer estágio da vida adulta, é a osteoporose. Como o nome indica, é o “osso poroso”, o “osso frágil”, ou seja, um tecido ósseo enfraquecido pela falta de cálcio. A Osteoporose ocorre quando a quantidade de massa óssea diminui significativamente, dando lugar à ossos ocos, finos e muito mais sujeitos à fraturas.

De acordo com a Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso), são 10 milhões de brasileiros que sofrem com a doença, cerca de 5% da população do país. Nos Estados Unidos, Japão e Europa, esse número soma 75 milhões de pessoas, sendo a causa principal de quase 9 milhões de fraturas no mundo. As mulheres são as mais atingidas: uma em cada três mulheres são atingidas pela osteoporose, enquanto entre os homens, um em cada oito sofre da doença.
A coluna vertebral é uma das mais atingidas pela osteoporose. Por se tratar de uma doença que atinge diretamente os ossos, afeta também, às vezes de forma bastante severa e repentina, as vértebras da coluna vertebral, fundamentais para ficar de pé, andar, sentar e erguer objetos.
Complicações da Osteoporose na Coluna Vertebral

Por se tratar de uma doença que evolui silenciosamente por anos, muitos pacientes desenvolvem a osteoporose sem saber. Conforme as estruturas ósseas da coluna vão se enfraquecendo, muitos problemas vão surgindo no decorrer desta evolução, são elas:

  • Deformação dos ossos da coluna, acelerando o desenvolvimento de artroses, rigidez ao se movimentar e deformidades na postura
  • Aumenta as chances de fraturas expontâneas da coluna, levando a dores intensas e limitação física
  • Redução da altura devido ao esmagamento das vértebras que estão frágeis.
  • Sensações de formigamento e perda de sensibilidade nos membros, devido a compressão de nervos que passam pela coluna
Fatores que contribuem no desenvolvimento da Osteoporose

A maioria dos diagnósticos da doença apontam o envelhecimento natural e genéticas como seus principais causadores. As mulheres são mais propensas a desenvolver um quadro de osteoporose, uma vez que, após a menopausa, há uma repentina queda na produção de estrogênio, um dos hormônios responsáveis por estimular a fabricação de massa óssea.

Outros fatores que podem favorecer o surgimento da osteoporose são:
  • Alimentação pobre em cálcio e vitamina D
  • Pouca exposição ao sol
  • Sobrepeso
  • Disfunções hormonais
  • Consumo exagerado de cigarro e bebidas alcoólicas
Dicas para prevenir-se da Osteoporose
Embora se manifeste normalmente na terceira idade, a prevenção começa na infância e adolescência, através de uma alimentação saudável que contenha porções corretas de cálcio e prática regular de atividades físicas.
Para prevenir a osteoporose é indicada a ingestão de cerca de 1200 UI de cálcio por dia, além da prática de exercícios físicos como caminhada, dança, hidroginástica, etc. Alguns alimentos ricos em cálcio são o leite e derivados (iogurte e queijo), vegetais verde-escuros (como o brócolis), ovo, feijão e peixes como atum e sardinha.
A exposição diária ao sol, em média de 20 a 30 minutos por dia, também é muito importante. Isso porque os raios ultravioletas absorvidos pela pele sintetizam vitamina D, cuja função é absorver o cálcio e fixá-lo nos ossos.
O diagnóstico da osteoporose também pode ser feito através da chamada Densitometria Óssea, um exame que mede a densidade mineral dos ossos do paciente a fim de compará-la aos padrões da idade e sexo.  O exame é indolor, razoavelmente rápido.
A Quiropraxia pode ajudar na Osteoporose?

Sim, a Quiropraxia pode ajudar. Por se tratar de uma doença que fragiliza os ossos, sua evolução pode causar muitas dores na coluna vertebral provenientes da rigidez articular que a osteoporose causa, impactando significativamente na qualidade de vida dos pacientes. Porém, é fundamental que o quiropraxista adapte sua técnica ao paciente com osteoporose, dando preferência a procedimentos mais suaves, que respeite a integridade óssea da região aplicada.

“É sempre muito importante entender que a Quiropraxia não é uma técnica e sim, uma ciência que possui diversas técnicas, e por se tratar de uma ciência, o quiropraxista é grande responsável em eleger a técnica certa para o paciente certo, e com isso, lutar por melhores resultados terapêuticos sem oferecer qualquer tipo de risco ao paciente” (David Porto)

Categorias: Terceira Idade

autor

Clínica Mais Coluna