Blog

09 de abril

Usando bengalas

Ao chegarmos na 3ª idade passamos por diversas mudanças no nosso corpo, talvez até pior do que na época da adolescência. Nosso corpo perde água, a pele fica enrugada e fina, os ossos enfraquecem, os músculos afinam, a visão piora e se mover fica mais difícil.

Um apoio nessas horas, além de toda a experiência de vida adquirida, é a companheira bengala. Antigamente, um dos acessórios de moda de qualquer cavalheiro elegante, hoje é o suporte para pessoas com dificuldade de se locomover.

A dica de hoje é exatamente para ajudar essas pessoas a andar com bengala com a postura correta, para evitar problemas e dores no futuro.

  • A altura é extremamente importante para que a bengala forneça o apoio necessário ao andar sem deixar a coluna torta e não causar esforços e dores nos ombros. Por isso a bengala tem que ser necessariamente adaptada a altura da pessoa.
  • Entre os materiais mais comuns temos as bengalas de alumínio e as de madeira. As de alumínio geralmente são mais caras, mas tem a altura flexível, enquanto a de madeira precisa ser cortada na altura certa.
  • Para saber a altura, fique de pé com os braços relaxados ao lado do corpo. A bengala de pé tem que chegar até a altura do pulso.
  • Bengalas com empunhaduras são mais recomendadas para uma melhor firmeza na hora de segurar a bengala. Bengalas com 4 apoios no chão são mais difíceis de tombar e conseguem ficar em pé sozinhas uma bengala com corda pode ser usada para enrolar no pulso para que a pessoa possa levantar as mão e pegar coisas, ou subir no ônibus.
  • A bengala deve ficar levemente ao lado, e nunca diretamente à frente.
  • Com a perna quebrada a bengala deve ficar na mão oposta, Por exemplo, se a perna esquerda está quebrada, a bengala fica na mão direita para distribuir o peso mais na perna boa. A mesma regra vale para muletas.

A bengala também é um apoio psicológico. Fornece segurança para a pessoa que tem apreensão de cair. Lembre-se que, dependendo da idade, a queda e quebra da bacia pode diminuir muito a qualidade de vida.

Para saber se precisa usar bengala faça o teste: andar 10 metros em pelo menos 10 segundos. Isso porque quanto mais devagar a pessoa anda, maior o desequilíbrio e isso pode ser um indicador da necessidade da bengala. Maiores dúvidas procure um quiropraxista ou fisioterapeuta.

Categorias: Terceira Idade

autor

Clínica Mais Coluna