Blog

02 de maio

Dr. David Porto em entrevista ao Jornal da Vida, da Rede Vida de TV

Doença que afeta 30 milhões de brasileiros provoca baixa produtividade e aumenta ausências no trabalho. Segundo pesquisa recente My Migraine Voice, realizada pela Novartis e a European Migraine and Headache Alliance (EMHA), a enxaqueca tem grande impacto no trabalho, já que provoca baixa produtividade e aumento das ausências no emprego, seja por falta ou atraso. Ainda segundo a pesquisa, os indivíduos que sofrem com o problema perdem cerca de uma semana por mês de trabalho. 

De acordo com o quiropraxista David Porto, da clínica Mais Coluna (SP), há vários tipos de enxaqueca, cada uma com características específicas. A mais comum é a cefaleia tensional cervicogênica: um tipo de dor de cabeça causada por tensão muscular. 

Com o auxílio da quiropraxia, método secular reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), é possível identificar a causa do problema e corrigi-lo com ações na coluna, na base do crânio e nas articulações.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBC), a enxaqueca afeta cerca de 30 milhões de brasileiros. Apesar disso, apenas 18% das empresas oferecem apoio ao funcionário com a doença. Esse foi o maior estudo global de pacientes com enxaqueca, envolvendo mais de 11.266 pessoas de 31 nacionalidades, incluindo o Brasil. De todas as desordens que costumam afastar os trabalhadores do serviço, a enxaqueca ainda está em primeiro lugar.

Categorias: Na MídiaTV Rede Vida

autor

Clínica Mais Coluna