Na Mídia

16 de janeiro

David Porto fala sobre sua experiência no programa Pequenas Empresas, grandes Negócios PEGN

A preocupação das grandes empresas com o bem-estar e a qualidade de vida para seus funcionários tem aberto nichos no mercado para empreendedores. Atentos à oportunidade, muitos já lucram oferecendo serviços de ginástica laboral, massagens, quiropraxia – terapia para tratamento de problemas na coluna e articulações – e delivery de frutas nos escritórios.
É o caso do empresário David de Mário Porto, 29, sócio da Vital Work, empresa especializada em terapias de bem-estar. Há sete anos, ele começou seu negócio investindo R$ 5.000. Hoje, a empresa registra faturamento anual de R$ 1,5 milhão.

“Eu e meu sócio adaptamos um escritório no andar de cima de um ateliê de costura. Tínhamos apenas um computador para cada um e um telefone. Os serviços eram prestados diretamente nas empresas”, afirma.

O fato de seu campo de atuação ser dentro de empresas fez com que o empresário percebesse outras necessidades do mercado. Novos serviços foram criados para atender a demanda, como a quiropraxia, acupuntura, fisioterapia e acompanhamento nutricional.

Com o crescimento do negócio, Porto sentiu necessidade de abrir uma clínica. “Quem for começar não precisa ter um estabelecimento montado, mas tem de mudar para um endereço comercial conforme crescer. Uma sede é a imagem da empresa, é a forma de ela se mostrar para o cliente e ter um espaço que é sua vitrine”, diz.